(...) “Se eu morrer muito novo, oiçam isto:

Nunca fui senão uma criança que brincava.

Fui gentil como o Sol e a Água,

De uma religião Universal que só os homens não têm.

Fui feliz porque não perdi coisa nenhuma,

Nem procurei achar nada,

Nem achei que houvesse mais explicação

Que a palavra explicação não ter sentido nenhum”. (...)

F.P. Alberto Caeiro




BlogZine..... Poemas, Devaneios e Contos...


"Há uma coisa tão inevitável quanto a morte: a vida."



...E na osmose que ocorre entre a Divindade e o seguidor, nasce a mosca Varejeira que possou em todo Amor!



“Ou eu encanto a vida
Ou desencanto a morte...

"Todos somos fanáticos para tanto basta que alguém arranhe uma de nossas crenças. "

AMORAL ARNARKIKO PUNK DRUNK ANT TUDO

A felicidade é minha fantasia favorita!




...Fodam-se! Enquanto podem





NO PROFIT!

"O Céu é meu teto; a Terra é minha pátria e a Liberdade é minha religião"



Caso encontre algum erro, aprenda com ele!





"Viver para o nada! ...e negar! a vida

domingo, 10 de janeiro de 2010

Tripa gaiteira


Pimenta, Sal, e Munição! Sol vermelho, vermelhidão...

Lajeiro Bonito que beleza de visão. O Galo de Campina açoita bem dizendo uma antiga maldição... Malasombro / Visagi / Canela Seca / Papo Amarelo. O coreto abriga os macacos.

Uma Morte rápida para os que não tem medo nesse Sertão. Muiê direita ta na igreja rezando, as muiê Dama tão com noi Lutando.

Fumo para Comadre Florzinha mel para Compadre Floará.

Fiquei amarrado num graveto vendo o tempo passar.

Pimenta, Sal, e Munição! Sol vermelho, vermelhidão... Lajeiro Bonito que beleza de visão. O Galo de Campina açoita bem dizendo uma antiga maldição... Malasombro / Visagi / Canela Seca / Papo Amarelo. O coreto abriga os macacos. Uma Morte rápida para os que não tem medo nesse Sertão. Muiê direita ta na igreja rezando, as muiê Dama tão com noi Lutando. Fumo para Comadre Florzinha mel para Compadre Floará. Fiquei amarrado num graveto vendo o tempo passar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário