(...) “Se eu morrer muito novo, oiçam isto:

Nunca fui senão uma criança que brincava.

Fui gentil como o Sol e a Água,

De uma religião Universal que só os homens não têm.

Fui feliz porque não perdi coisa nenhuma,

Nem procurei achar nada,

Nem achei que houvesse mais explicação

Que a palavra explicação não ter sentido nenhum”. (...)

F.P. Alberto Caeiro




BlogZine..... Poemas, Devaneios e Contos...


"Há uma coisa tão inevitável quanto a morte: a vida."



...E na osmose que ocorre entre a Divindade e o seguidor, nasce a mosca Varejeira que possou em todo Amor!



“Ou eu encanto a vida
Ou desencanto a morte...

"Todos somos fanáticos para tanto basta que alguém arranhe uma de nossas crenças. "

AMORAL ARNARKIKO PUNK DRUNK ANT TUDO

A felicidade é minha fantasia favorita!




...Fodam-se! Enquanto podem





NO PROFIT!

"O Céu é meu teto; a Terra é minha pátria e a Liberdade é minha religião"



Caso encontre algum erro, aprenda com ele!





"Viver para o nada! ...e negar! a vida

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

INOMINAVEL
























Vejo o Azul do Mar

No horizonte emendar

Com o Céu

E as brancas nuvens

Parecem recortes de

Papel

Imerso nesta imensidão

Vejo como é pequena

A idéia da criação

Não tínhamos encontro

Marcado!

Não te vislumbrei em sonhos...

Conhecer-te foi obra

Do próprio Abandono!

Hediondo ser que

Tem nos vícios

Sua razão de Viver!

A Puta a quem

Amo! Sabe

Definir – me

Diz ela que

Estou cinco segundos

Antes do existir!

...e o gozo tóxico desta

Fêmea deixa pequeno

Tudo que se

Tem por obsceno...

Nas curvas sinuosas

De tua Melancolia

Vejo no Abismo

A Agonizar toda

Minha alegria!

Com o canto

Da boca você

Conseguiu exprimir

Todo o escárnio que

Aquela Madrugada guardava

Por vir!

E diante de tudo

Aquilo que não pode

Ser nascem sobre

As bençãos do

Amanhecer!


segunda-feira, 29 de novembro de 2010

“NORDESTE INDEPENDENTE”




Já que existe no sul esse conceito
Que o nordeste é ruim, seco e ingrato
Já que existe a separação de fato
É preciso torná-la de direito
Quando um dia qualquer isso for feito
Todos dois vão lucrar imensamente
Começando uma vida diferente
De que a gente até hoje tem vivido
Imagina o Brasil ser dividido
E o nordeste ficar independente

Dividindo a partir de Salvador
O nordeste seria outro país
Vigoroso, leal, rico e feliz
Sem dever a ninguém no exterior
Jangadeiro seria o senador
O cassaco de roça era o suplente
Cantador de viola o presidente
O vaqueiro era o líder do partido
Imagina o Brasil ser dividido
E o nordeste ficar independente

Em Recife o distrito industrial
O idioma ia ser nordestinense
A bandeira de renda cearense
“Asa Branca” era o hino nacional
O folheto era o símbolo oficial
A moeda, o tostão de antigamente
Conselheiro seria o inconfidente
Lampião, o herói inesquecido
Imagina o Brasil ser dividido
E o nordeste ficar independente

O Brasil ia ter de importar
Do nordeste algodão, cana, caju
Carnaúba, laranja, babaçu
Abacaxi e o sal de cozinhar

O arroz, o agave do lugar
O petróleo, a cebola, o aguardente
O nordeste é auto-suficiente
O seu lucro seria garantido
Imagina o Brasil ser dividido
E o nordeste ficar independente

Se isso aí se tornar realidade
E alguém do Brasil nos visitar
Nesse nosso país vai encontrar
Confiança, respeito e amizade
Tem o pão repartido na metade,
Temo prato na mesa, a cama quente
Brasileiro será irmão da gente
Vai pra lá que será bem recebido
Imagina o Brasil ser dividido
E o nordeste ficar independente

Eu não quero, com isso, que vocês
Imaginem que eu tento ser grosseiro
Pois se lembrem que o povo brasileiro
É amigo do povo português
Se um dia a separação se fez
Todos os dois se respeitam no presente
Se isso aí já deu certo antigamente
Nesse exemplo concreto e conhecido
Imagina o Brasil ser dividido
E o nordeste ficar independente

Povo do meu Brasil
Políticos brasileiros
Não pensem que vocês nos enganam
Porque nosso povo não é besta











quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Mulher Cigana



















Retirado do Blog
UMBANDA Y LOS ORIXAS

"A Razões que a própria Razão desconhece!"























Janis Joplin
Amigou-se com
Um Saci em
Barueri! S. Paulo
Mijou-se de tanto
Rir...
Foi Lampião o
Primeiro traveco
Do Sertão!
Beba com moderação!
Viva La Revolucion!
Sem governo!
Pela Auto Gestão!
Eram os Deuses Astronautas?
Take is easy my brother
doidão!

Sarava... Deus te Abençoe!
Assalamaleico! “Pá e bola...
Jacaré foi para escola!”
Sou Caboco visionário
Daqueles d´mei de feira
Es o Rato
E minhas Palavras a Ratoeira!
Kaya!
Pinga d´min...
Não pise na grama!
Você esta sendo filmado!
Noves fora quatro!
Visões de Ido
Macabeus Xangozeiro
Cabeleireiro Pistoleiro
Padeiro Ex-fuzileiro
Curtidor filho de
Dona Canô
Seu Avo matou
Abraham Lincoln

Vendo, Troco, Alugo, e
Administro!
No alto da cruz
Da igreja
Ela sentava
Suas madeixas
O chão tocava
...E perante uma fogueira
Já fiz tanta besteira
Porem só as estrelas
Podem-me caguetar!
Caô, bleuf, agá!
Hijo de Puta!
Vote Nulo e pá!
“Caô, caô a justiça chegou!”
Leão, Serpente, Bode!
Rapunzel primeira ministra
De Israel foi pega
No exame antidoping
Para coronel!

Vote Nulo aê!
Vote Nulo aê!
Obrigam-nos a votar!
Mas não a eleger!
Vote Nulo aê!
Vote Nulo aê!
Quanto o encanto
Quebra-se só
Resta o Tédio...
Você é meu caso!
Eu, sua casualidade!
“Malandro é Malandro!
E mane, é mane!”
Por novas formas
De Organização Social
Coisa & Tal
Lima e Barreto
São Cover de
Sidney Magal
O padre paga
Três pães doces
Para os meninos
Tocar-lhes as partes
Coríntios ... 10
S. Paulo... O
...E por falar
Em Paixão
Aceita ticket refeição?!


Ler mais: http://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=162517#ixzz16CuIyZ7r

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Entre o Céu e a Terra























Que revés tu não ser você!
Ébrio de sobriedade...
Na Caatinga d´fronte ao Mar vi a nave pousar
O Absurdo seu refugio é o oco do Mundo!
Apenas relâmpagos iluminam o pingo do ½ dia ...
A minha Prole por DNA ou Osmose d´herança lhes deixo minha sorte!
...e com a alma saturarada d´versos descrevo o escrevido nas chagas do meu peito ferido...
Odei-me abertamente...
...mais não explicite sua indiferença.

Quel



Fia...
Sabe por que
Não consigo te entender
Por não estar
A altura do teu saber!
Por isso que eu fulero...
Fia...
Sabe d´uma coisa
Queria ter um décimo
Do teu saber!
A total ausência
Do medo de Viver!
A tua loucura
É ser Especial!
Não curvar-se
Perante o tédio
Do normal
É uma Honra
Conhecer um Ser
Que tem como religião
A Magia do Viver!
Na Existência ver
O maior Deus
Que pode haver
Fia...
Quando narras
Tuas Historias
Vejo o significado
Da palavra Gloria!
E p terminar
Quero dizer
Que a intensidade
De tua Luz
Ofusca o Amanhecer...


Ler mais: http://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=154779#ixzz150gCFLGS

sábado, 6 de novembro de 2010

Maria




Maria, a Solidão é uma religião onde cada seguidor faz da Dor seu pastor!
O Vazio é um conselheiro sombrio...
Eis o genitor do Frio e de todo Horror que sentimos quando perdermos um grande Amor!
A Insônia aliada à gravidade transforma em Monstros ate bobagens...
O Medo, Senhor dos mais obscuros segredos me confidenciou, também chorou!
A Solidão, o Vazio, a Insônia, a Dor e o Medo, são crias da madrugada já não é segredo.
Maria tua Luz tem o ouro do entardecer e o credo no Medo não lhe permite ver!


Ler mais: http://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=159004#ixzz14XUDi7w2

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Perfil do político brasileiro



-


Ser enganador, mentir,

Enrolar, ser trambiqueiro,

Gostar de fazer promessa,

Não pagar, ser trapaceiro,

Eis os requisitos básicos

Do político brasileiro.

-

Fazer tudo por dinheiro,

Detestar pessoa séria,

Não importar se o povo,

Tá morrendo na miséria.

Ao escutar falar dela,

Achar que isso é pilhéria.

-

Se a fome deletéria

Castiga um desempregado,

Ao saber dessa notícia

Fingir-se penalizado,

Porém, quando for comer,

Não lembrar do esfomeado.

-

Senador ou deputado

. Quem quer ser, vai se tornar

Graduado em trambicagem,

Pós-graduado em roubar,

Um mestre em negociata,

E doutor em subornar.

-

Nessa escola quem entrar

Sai de diploma na mão,

Um pós-doutor em desvio,

Propina e roubo a nação

PHD em escândalo,

Gênio da enganação.

-

De superfaturação

Terá aula em abundância,

Passar o povo pra trás,

Não importa a circunstância,

Chefiar quadrilha e máfia

De bingo e de ambulância.

-

Jamais medirá distância

Pra fazer maracutaia,

Ou contratar cafetina

E puta de mini-saia

Pra na mulher do casal

No prostíbulo,' botar gaia.

-

Ignorar qualquer vaia

Ou aceitá-la sorrindo,

Estar morrendo de raiva,

Porém, andar se abrindo,

Alguém lhe jogar um ovo,

Fingir que é aplaudido.

-

Aprender viver fugindo

Do povo que lhe procura,

Nunca apresentar projetos

De incentivo à cultura,

Odiar sempre a verdade

Amar a mentira pura.

-

Na câmara ou prefeitura,

Em todos dois empregar

O filho, o sogro e a sogra

Neto e genro colocar

Para receber dinheiro,

Sem precisar trabalhar.

-

Topar sempre viajar

Em viagem planetária,

Pra triplicar o salário,

Só embolsando diária,

Fazendo a população

Brasileira de otária.

-

Não ver a vida precária

Do menor abandonado,

Dos moradores de rua

E de um jovem drogado,

De tanto trabalhador

No país desempregado.

-

Ficar muito indignado

Com roubo e enrolação,

Se assaltarem o dinheiro

Do erário da nação

Denunciar a justiça,

Sendo você o ladrão.

-

Ser contra a corrupção

Só que aparentemente,

Criticar sempre os ladrões

E pousar de inocente

Mas, dentro dos gabinetes,

Roubar mais que serpente

-

Pra imprensa e toda gente

Claramente demonstrar

Que não quer como colega

Quem não seja exemplar,

Porém, no voto secreto,

Jamais o deixar cassar.

-

Destemido plagiar

Projetos do companheiro,

Ser sócio de várias tramas

De lavagem de dinheiro,

Quando perder nas pesquisas

Contratar um marqueteiro.


-

Gatuno, rato, ladrão,

Biltre, larápio, indecente.

Calhorda, abjeto, infame,

Enganador, prepotente,

Vêm formando os governos,

No Brasil, infelizmente.

Retirado do Blog : Geografia & Luta


segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Tungão de Seu João









Pode crer esse

Maluco tem proceder

Sempre na sua

Cadeado nada sabe

Nada ver!

Firmeza! d´ role

De 380 e 2 beretas...

...fechou o Porco

O Geraldo e o Aleijado

Diz ele: Otários

Que roubam trocados (operários)

Caboco nervoso

Só fala pelo 38...

Ta ligado no código Marginal

Pilantra das antigas

Coisa e tals...

Vixi... boi de

Fogo do carai!

Na Sinuca d ´frente

Para bruxa não

Tem ai ai ai...

O dedo nervoso

Atacou

15 almas Sebosas

O boi Tungão levou...

Playboy subiu na

Crença que ia curtir...

Dólar no bolso

Cheio dos ouros...

Ôchi!?? Pensa que

Sou Puta!? Perai...!?

Cacete nesse esnobe

Criado em condomínio

Fechado escroto tem

A certeza que deus

É seu moleque

De recados

Ta lidago!? Chegado...

Hoje tem carteado

Só bicho vá armado!

O Toquinho voltou

Filha da puta

Que mata trabalhador!

Bate a real com o

Chegado feche esse

Otário que fica tudo

Quites aquela finta

Do passado!

O Bicho noiô...

Se ligou...

Pinotou...

No Rangel se

Entucou

No Vajão

Se levantou

Para o Bairro (São José)

Voltou e a boca

Recuperou!

Foi no domingo

Um moleque

Em casa entrou

Uma 380 no meu

Pai descarregou

Velho rochedo

Me olhou e disse:

Para que o desespero?

Da morte não

Tenho medo

Agora veja a

minha sorte

Se quer me seguir

Só você resolve...

Rasque o cochão

Tem dólar a rodo

Pague sua universidade

Sua mãe é minha

Mulher

A Morte

Minha Amante

Diz a tua

Mãe que viva

Intensamente

Cada instante!

domingo, 10 de outubro de 2010

A Sorte se fez meu guia...



A Acracia é umas das forças que me guia assim tenho na autoridade a mais completa Maldição!
Junto ao homem por quem tenho a mais completa devoção escutava Valsa e Baião!
A Mundiça me excita!
Traduz-me!
Me guia...
Dos becos sou cria...
Nas vielas sou criatura esguia!
O Amor que sinto por minha Genitora é o nascedouro de toda Paixão criadora!
Em Tambaú jogando pelado e tomando bicada logo me fiz súdito da madrugada...
“Cirandeiro, cirandeiro ò a pedra do teu anel brilha mais que a luz do Sol!
Eu quero folia!
Eu quero foliar!”


Ler mais: http://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Lançamento: Traquinagens de João Grilo




Acabo de ser comunicado, pela Paulus Editora, da publicação da obraTraquinagens de João Grilo - em Cordel. Como é do conhecimento de muitos, já havia sido feita uma edição especial para o Projeto Livro Vivo.

Traquinagens de João Grilo é baseado num conto popular recolhido por Sílvio Romero.

Abaixo, um trecho da obra ilustrada por Klévisson Viana:

As tradições culturais
Do Brasil são variadas,
Sementes de poesia
No nosso solo plantadas,
Na alma do nosso povo
Totalmente enraizadas.

Dentre estas tradições,
Se inclui a literatura
De folhetos – ou cordel,
Joia da nossa cultura,
Que o Nordeste brasileiro
Elevou a toda altura.

No cordel, um personagem
Inaugurou novo estilo,
No folheto intitulado
As Proezas de João Grilo.
É o esperto amarelinho
Que jamais deu um vacilo.

Quem não conhece João Grilo,
Um menino do sertão,
Personagem que hoje é
Famoso em toda a nação?
Pequeno, amarelo, frágil,
Eis o retrato de João.

Desde muito pequenino
O nosso Grilo era esperto,
Tão esperto que fazia
O errado ficar certo,
O bonito virar feio
E o longe tornar-se perto.

Sua esperteza era tanta
Que outro igual não nasceu.
No sertão da Paraíba,
Onde o menino cresceu,
Coronéis e cangaceiros –
João Grilo a todos venceu.

(...)

Retirado do Blog : CORDEL ATEMPORAL