(...) “Se eu morrer muito novo, oiçam isto:

Nunca fui senão uma criança que brincava.

Fui gentil como o Sol e a Água,

De uma religião Universal que só os homens não têm.

Fui feliz porque não perdi coisa nenhuma,

Nem procurei achar nada,

Nem achei que houvesse mais explicação

Que a palavra explicação não ter sentido nenhum”. (...)

F.P. Alberto Caeiro




BlogZine..... Poemas, Devaneios e Contos...


"Há uma coisa tão inevitável quanto a morte: a vida."



...E na osmose que ocorre entre a Divindade e o seguidor, nasce a mosca Varejeira que possou em todo Amor!



“Ou eu encanto a vida
Ou desencanto a morte...

"Todos somos fanáticos para tanto basta que alguém arranhe uma de nossas crenças. "

AMORAL ARNARKIKO PUNK DRUNK ANT TUDO

A felicidade é minha fantasia favorita!




...Fodam-se! Enquanto podem





NO PROFIT!

"O Céu é meu teto; a Terra é minha pátria e a Liberdade é minha religião"



Caso encontre algum erro, aprenda com ele!





"Viver para o nada! ...e negar! a vida

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Raquel Santana

Aparências deformadas,
Formas de vidas superficiais.
Todos fingindo...
Matando reciprocamente.
Genocídio mental.
Sistemático, totalitário.
De fácil indução...
De completa manipulação,
De invisível corrupção.
Ora explora a dor,
Sempre ignorando o clamor.
Sequer conhecem o amor,
São exatamente a experiência do desamor.
Aparências feias,
Odores que exalam a fragrância da mentira
Em frascos de altíssimos valores.
Pensam que convencem...
acham que de tudo sabe.
Tateiam no escuro
Do conhecimento induzido.
Sempre manipulado,
Nunca verdadeiramente
Buscado.
(raquel.jp10@gmail.com)

PROCURO UM POUSO

PROCURO UM POUSO,
ONDE MINHA MENTE POSSA APENAS POR UM
BREVE MOMENTO PARAR.
PROCURO POR UM ABRIGO,
ONDE EU POSSA MIM PROTEGER DOS VENTOS RUIDOSOS
QUE SÃO OS MEUS PENSAMENTOS.
PROCURO POR UM OCEANO
DE ÁGUAS TRANQUILAS,
ONDE EU POSSA DESAGUAR MINHAS ANSIEDADES.
ONDE EU ME DESCUBRA GOTA
E VIVA ETERNAMENTE NUM IR E VIR DAS ONDAS.
PROCURO POR UM PORTO,
ONDE EU POSSA MIM ATRACAR
E SENTIR A FIRMESA DA ÂNCORA A NÃO ME
DEIXAR A DERIVA NAS VIOLENTAS
ONDAS DO MEDO.
PROCURO POR UM VASIO,
SILENCIOSO...
SEM QUAISQUER LEMBRANÇAS,
NENHUMA IMAGEM.
APENAS UM SABER SOLITÁRIO,
ÚNICO...
ONDE NIMGUÉM ME ALCANÇE.
ONDE EU POSSA FICAR ETERNAMENTE,
SÓ E FELÍZ
raquel.jp10@gmail.com

Poeta de "mei de" Feira

Por entre os becos d´minha personalidades juntamente com os ratos, esgotos, escombros da verdade estão na penumbra à revanche! A maldição! A trairagem! Esse ser que sou atende pelo nome de todos que estão doentes! Fez do seu peito leito para toda essa gente.

Amor e os ventos....

O amor açoita como o vento, e o uivo do mesmo traduz um lamento... E essa canção é compreendida em toda esfera! Em segundos gemidos agoureiros ecoam nos quatro cantos da terra!

Simbiose

Eu, entre minhas faces / no auge da metamorfose saio pela tangente e me pego na osmose!
Fruto da simbiose que ocorre nas madrugadas.

Rose...

Teus olhos guardam segredos letais capaz de induzir o mais sábio dos mortais. O sabor de tua boca me impele as ações que nunca pensei ser capaz! E anestesiado por tua Tóxica saliva consigo imaginar... Quem sabe um dia viver com alegria!
Tua pele é um manto que seduz Homens, Diabos, Santos!
Sendo abstêmio de conhecimento perante tua lira me calo! O sabor de tua vivencia traduz na essência tudo que uma guerreira é capaz!
E salivando possuído por ardilosa loucura reverencio ao Acaso Deus que nos, pois lado a lado!
10/07/09

PRAIA da PENHA

Todas as possibilidades se projetam por sua espuma espessa a repetição desta visão por este Tarô impregna a mente que vai da comedia ao terror! Degustar-te ao som do mar... Águas calientes faces rosadas peles salgadas e no mix de loucuras q proporciona as degustações as trocas de fluidos contaminados é apenas mais um caldo nas águas mornas da primeira estação!

TUIG


Estou na Legião que ficou por ai...
Você pode me sentir no alivio do asco que todos sentiam por min! Veja-me nos céus incandescente como astros decadentes.
Ao som dos sonhos destroçados compro pães e cigarros...
E na pantomima de eventos funestos vem na minha cabeça o estranho desejo por teus beijos!
Nas suas melodias: Amor, traições & fantasias! Juntos em uma Alquimia, doses de ant-magia!
Sabe o que me causa horror? É saber que o desgosto que sinto é proporcional ao meu amor! E por falar nesta massa gigantesca vem aos olhos lagrimas de tanta tristeza!
Como se n bastasse o peso do fracasso, agora tenho nas recordações meu calvário.
Seu corpo é um templo que Jaz no altar de minhas lembranças! Nossos momentos e segredos outrora ocultos do mundo inteiro hoje são pichações de banheiro.
E no bar local sagrado que jurei te amar brindo as novas dores que hão de chegar!

TUIG

E sobre todas aquelas coisas que murmurei em prantos hoje é meu acalanto sua não compreensão / tais palavras contendo tanto sentimento são como vento lambendo um paredão / tais coisas contendo tanta verdade / sinceridade é visto como apelação.
... E nas correntezas dos amores profundos / maior que a dor / maior que o mundo torna-se nula qualquer reaproximação!

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Os Gadões

O Peti me faz refletir em todas as desgraças que ão de vir!
Comparo suas reações com o amor... Um misto de náuseas, queda de pressão, medo e dor.
A peregrinação para encontrar-te nos leva ao Gadão! Ruínas as estruturas, zumbis a população.
Vielas sombrias...
O presente desmente de forma veemente o que no pretérito se afirmou!
E nos rostos dos pequeninos vemos o exercito que o Barrote gerou! Em suas pupilas dilatadas faróis das madrugadas iluminam o âmago suas próprias desgraças!

Black Heart III


A culpa lhe consome no ato de planejar! Com o fato consumado sente alivio por pecar! Oh! Humana razão tão carregada de verdades quanto meu coração!
E por falar neste símbolo de força quero que toda minha raça morra! Se meu músculo vital não traga consigo a fraternidade universal!

Eis a mulher que a luz de todos me ilumina...


Assim com a aparência da pustema tenho na minha essencial algo que impele qualquer aproximação!
Como se fosse Eu, um Ouriço um Despacho, uma Maldição!
Algeriza, eis a mulher que a luz de todos me ilumina...
Em todos os olhos a min estranhos exalam nojo por minha aproximação.
Contudo tenho de confessar a recíproca: Tenho repulsa aos Indivíduos, pavor da Multidão!

Chamas da Eternidade!













Toda vez que você me vê , brota um novo vicio em você
E Perante a eterna sedução entre culpa e vontade nascem às chamas da eternidade!
Diante desse relacionamento universal ardem as paixões Bastardas enrustidas Nas entre linhas da vida!

BLACK H. IV


O azul do mar continua a me guiar e
Entre suas ondas permaneço a cismar...
E movido por essa fixação multi cromática
Sinto todas as desgraças congênitas bastardas!
Que urram nas madrugadas, contudo por
Força de tal inclinação tenho nas Mazelas
A minha principal fonte de inspiração!

The End.....


Ele toma sua dose e sob a rua
o sabor do álcool diminui sua amargura.
Diante da igreja ora / nunca chora.
O carro dos ‘omi’ parou / foi embora
...e no porta malas o protagonista da minha Historia.

Cruzamento da Rui Carneiro (Bairro de São Jose)

Foi na briga de “nife” que todo coberto de sangue ele clamou:

“Olha Ogum ta de ronda...
E o Punhal novamente nele entrou, ele continuava:

“Miguel esta chamando...
Ébrio e ensangüentado corcoveava:

“Eu não sei onde é,é,é,...
Foi um descuido?! Foi azar?! Foi Fé!?

O fato é que as tripas do seu desafeto estão nos seus pés!

Rádio Clube FM - João Pessoa, PB - Brasil - 103.3 FM - Fone do ouvinte: (83) 4009-5044

Sua imagem e semelhança


A besta Humana faz de sua linguagem a destruição/ este monstro - individuo ou multidão não possui alma ou coração. É inerente a essa espécie a antropofagia a maldição!

Marta


Marta
No fundo do coração ela sente uma profunda magoa! Tal agonia ante o tédio do dia-a-dia se disfarça
Por toda sua vida esta presente a despedida! Na sua face esta esculpida a partida...
O esculpir da carranca dar-se nos talhos da vida e perante agonias sorrir no altar das mixarias!
Esta frustração latente a noite se torna incandescente sombreando sua face! E esse ar escarlate compõe sua funesta imagem!


Iara 02/11/08


A Bruxa dos cabelos de fogo me seduz empala-me com seu amor transforma mel em pus! Criatura da madrugada, hora o caminho, hora a própria jornada!
Quando es cavalo enalteces pobres diabos..
.

Pais & filhos II


O espelho me revela o reflexo do fracasso e vejo por todos os lados vejo escombros
dos tempos áureos! E nos olhos dos entes vejo a decepção sempre presente. Nas profundezas das infanto brincadeiras sinto toda tristeza das minhas Princesas!
Com o orgulho as avessas o primogênito me observa! Com um olhar de asco lhe abrigo a um abraço!

Diniz

Diniz

Nestes dias quentes de frias alegrias a nostalgia traduz meu pensar...

O azul turquesa do mar não engana o velho Pirata que tem nesta beleza a porta de um Sepulcro nas profundezas...

O vai e vem dos sentimentos amordaçados tem no seu ápice o calvário dos desgraçados! Sendo assim a via-crúcis é o exercício dos filhos de Cristo!

Entre os condenados a carne, sangue, pus! O desespero, A loucura e o medo nos Conduzem!