(...) “Se eu morrer muito novo, oiçam isto:

Nunca fui senão uma criança que brincava.

Fui gentil como o Sol e a Água,

De uma religião Universal que só os homens não têm.

Fui feliz porque não perdi coisa nenhuma,

Nem procurei achar nada,

Nem achei que houvesse mais explicação

Que a palavra explicação não ter sentido nenhum”. (...)

F.P. Alberto Caeiro




BlogZine..... Poemas, Devaneios e Contos...


"Há uma coisa tão inevitável quanto a morte: a vida."



...E na osmose que ocorre entre a Divindade e o seguidor, nasce a mosca Varejeira que possou em todo Amor!



“Ou eu encanto a vida
Ou desencanto a morte...

"Todos somos fanáticos para tanto basta que alguém arranhe uma de nossas crenças. "

AMORAL ARNARKIKO PUNK DRUNK ANT TUDO

A felicidade é minha fantasia favorita!




...Fodam-se! Enquanto podem





NO PROFIT!

"O Céu é meu teto; a Terra é minha pátria e a Liberdade é minha religião"



Caso encontre algum erro, aprenda com ele!





"Viver para o nada! ...e negar! a vida

domingo, 15 de novembro de 2009

Lá para as bandas do Sertão

Foi lá para as bandas do Sertão escutei aquele som que dói só de lembrar em Juru Miguel inventou a maquina de tatuar

A antítese da alegria repleta de diplomas os acadêmicos de classe media tirando uma onda

Lima e Barreto querem se pegar no mei da Praça de Taperoá e para provar os taco de orelha vão torar

O motivo da peleja não importa qual segi mais descabido que Anarco - Cristianismo não existe

O Marques de Sadre ficou cabreiro quando Lampião entrou na Cidade foi desespero...

Aníbal caba quente segura bala com os dentes

...E quando o pânico nos guia seu Tavares nos espia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário