(...) “Se eu morrer muito novo, oiçam isto:

Nunca fui senão uma criança que brincava.

Fui gentil como o Sol e a Água,

De uma religião Universal que só os homens não têm.

Fui feliz porque não perdi coisa nenhuma,

Nem procurei achar nada,

Nem achei que houvesse mais explicação

Que a palavra explicação não ter sentido nenhum”. (...)

F.P. Alberto Caeiro




BlogZine..... Poemas, Devaneios e Contos...


"Há uma coisa tão inevitável quanto a morte: a vida."



...E na osmose que ocorre entre a Divindade e o seguidor, nasce a mosca Varejeira que possou em todo Amor!



“Ou eu encanto a vida
Ou desencanto a morte...

"Todos somos fanáticos para tanto basta que alguém arranhe uma de nossas crenças. "

AMORAL ARNARKIKO PUNK DRUNK ANT TUDO

A felicidade é minha fantasia favorita!




...Fodam-se! Enquanto podem





NO PROFIT!

"O Céu é meu teto; a Terra é minha pátria e a Liberdade é minha religião"



Caso encontre algum erro, aprenda com ele!





"Viver para o nada! ...e negar! a vida

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

DADA

Quando essa noia passar vou te amar com a sede de um Cabolco de Taperoá

Jota é um caba firmeza me vende fiado se não pago morro na sexta

A imensidão do céu cabe em uma folha de papel

No buraco du imbugo é o lugar que se guardam os amigos

E Aníbal conta uma anedota rola mais uma cerva o Capitão Cardenal homem letrado em Aramaico veio do Rio de Janeiro para os Puteiros da Maciel Pinheiro

“Oh da poltrona” diz meu compadre fica frio Bestinha desce uma grade!

Tenho que parar de fumar pagar o dizmo me confessar e segundo o novo testamento não misture o branco com o preto pois o bicho pode pegar

Nenhum comentário:

Postar um comentário